Início | Metodologia | Cronologia | Quem somos | Calendário | Matrícula | Library  | Contato 
  Segunda-Feira, 01 de Setembro de 2014  

A CEI Flora é uma escola de Inglês para crianças em Goiânia, Goiás. A escola fornece um curso sustentável aplicado a partir do FLORA SILVA'S METHOD, um método desenvolvido por Flora Silva ...

 [+] Ler mais sobre metodologia   
 

 

 Metodologia

 

FLORA SILVA'S METHOD

Desenvolvido em Goiânia GO por Flora Silva, iniciado nos anos 60 para aprimorar o inglês de alunos particulares em escolas regulares. Usando sua experiência como professora primária e na tentativa de suprir a necessidade dos seus alunos desenvolveu seu método apoiada na forma em que aprendemos nossa língua materna.

A primeira fase (BABY CLASS e PRE I) do curso dura em torno de quatro anos. Nessa etapa é trabalhada a habilidade oral e interesse pela língua inglesa, onde o aluno através da “repetição inteligente” memoriza padrões estruturais do idioma e são, então, usados por eles em suas produções próprias “short stories”.

Em uma próxima fase o aluno que já possui domínio de conversação é então alfabetizado. Nesta fase é necessário que o hábito do estudo diário já esteja implantado para que o aluno agregue novas estruturas, vocabulário e posteriormente, gramática. Durante o curso todo a tarefa de casa é diária e sempre corrigida pelo professor.

O professor é modelo da língua alvo e o orientador da comunicação para que o assunto mantenha-se no nível do vocabulário da turma fazendo os alunos pensarem em inglês e garantindo a participação de todos.

Em estágios mais avançados ele se torna mediador e promove situações onde os alunos debatam os assuntos em grupo aberto, um por vez, para que o professor corrija os erros e avalie os alunos.

Lições gravadas em CDs servem de suporte em casa como forma de prática e memorização de estruturas padrões extra-classe.

Os erros são evitados, porém vistos como parte natural do processo de aprendizagem. São corrigidos diretamente, “on the spot”, ou indagados com o intuito de desenvolver uma consciência da habilidade lingüística em cada aluno. Algumas vezes somente um gesto, ou mesmo uma expressão facial, gera a auto-correção do aluno sem perda de fluência. Já em turmas mais avançadas o professor pode esperar que aluno termine o raciocínio lógico, evitando assim a quebra da fluência. A forma correta é sempre repetida até que a frase do aluno esteja correta em gramática, pronúncia e conteúdo.

Os erros na parte escrita são corrigidos através da repetição sistemática das palavras e/ou das expressões no caso de erro de estrutura, bem como a copia correta do parágrafo avaliado e corrigido pelo professor.

O professor orienta as perguntas a serem feitas em sala de aula em estágios iniciais. Os alunos questionam uns aos outros em “grupo aberto”. A partir de estágios intermediários, os alunos fazem perguntas e respondem as mesmas sempre monitorados pelo professor.

O desafio é maximizar a quantidade de prática melhorando o ensino sem comprometer a avaliação. A competitividade natural de crianças e adolescentes são aproveitadas em games com bastante freqüência. Cabe ao professor ensinar e praticar o conteúdo dos livros e lições.

Perguntas e respostas fazem parte da dinâmica em sala de aula. São sempre usadas para ensinar e treinar vocabulário bem como os pontos gramaticais. Nas fases iniciais os alunos apenas respondem. A medida que vão desenvolvendo suas habilidades dentro da nova língua, são orientados a perguntar e usam comentários cada vez mais extensos em suas respostas.

Cabe acrescentar que o fato de a escola exigir do aluno que ele assuma parte da responsabilidade por seu aprendizado é fator fundamental para o sucesso da metodologia. A disciplina e comprometimento cobrados são muito importantes para que o aluno realmente aprenda o conteúdo ensinado.

 

 
 Data da postagem:  26/02/2009